Presidente Regina Celi - Foto: Fernando Tribiño

Das urnas ao Tribunal: em nova decisão da justiça, presidente reeleita do Salgueiro, Regina Celi, é considerada inelegível

Por: Ruan Rocha

Mais um capítulo se desenrola na conturbada eleição para presidência do Salgueiro. Passados dez dias do pleito que garantiu à atual presidente, Regina Celi, a reeleição, um novo episódio judicial levanta dúvidas sobre o futuro da vermelho e branco da Tijuca.

O líder da chapa 2, poucos dias antes da eleição, conquistou na justiça a suspensão da votação. A Presidente Regina Celi recorreu, confirmando o pleito, em que foi reconhecida pela maioria dos eleitores como a condutora da agremiação pelos próximos quatro anos. Na ocasião, a chapa 1 confirmou sua vitória com 247 votos, contra 124 da chapa da oposição, encabeçada por André Vaz.

Determinado em seus argumentos, André Vaz recorreu da decisão por meio de agravo, em que defendeu a inelegibilidade da chapa da presidente Regina Celi, fundamentado na impossibilidade de uma nova reeleição da candidata de acordo com o estatuto da agremiação, vez que Celi iria para o seu quarto mandato à frente da Escola; bem como na irregularidade da composição da chapa, em que concorreram a vagas no Conselho Deliberativo alguns Sócios Beneméritos, que por sua posição já são membros natos do próprio Conselho.

Na manhã dessa quarta-feira (16), a Vigésima Quinta Câmara Cível deu provimento ao recurso inserido por Vaz, considerando inelegível a Chapa 1, vitoriosa no pleito realizado no último dia 6. Como ainda cabe recurso, a agremiação segue em um caminho de incertezas quanto a seus novos dirigentes.

Maiores informações após a publicação do Acórdão com a resolução do Julgamento.

Deixar uma resposta

Seu email não sera publicado. Campos obrigatórios *

*